quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sangue Artificial

A ciência não pára-me de surpreender. Está ideia foi criada a pensar na escassez de sangue que existe nos hospitais de campanha, em que durante os conflitos, muitos soldados ficam feridos sendo necessário grandes quantidades para as transfusões. Desde da recolha do sangue até chegar aos hospitais de campanha leva por vezes 3 semanas, e os médicos recomendam que entre a recolha e utilização deve ser utilizado nas 2 semanas subsequentes, pois pode aumentar em demasia o risco de infecção e falha de órgãos.

Na tentativa de contornar este problema a empresa de biotecnológica, Arteriocyte recebeu quase 2 milhões de dólares no desenvolvimento de sangue geneticamente, à espera da aprovação FDA (U.S Food and Drug Administration).
A empresa espera que daqui a 5 anos este sangue substitua o sangue de doações.
Veja aqui a noticia